Curitiba terá fórum permanente para debate da cultura

Artistas, produtores, militantes, representantes de entidades culturais, parlamentares e gestores públicos municipais abriram mais uma etapa de participação popular na definição dos rumos da cultura em Curitiba. Em encontro realizado na noite de terça-feira (17), no Palácio dos Estudantes, a comunidade decidiu estabelecer um fórum permanente de debate na cidade.

Pelo conceito acordado pelos participantes do encontro, o fórum será um espaço livre para discussões do setor, com participação de qualquer entidade ou interessado juntamente com representantes do poder público. “Era preciso um espaço como esse. O fórum terá uma estrutura horizontal, ou seja, não há hierarquia entre governo e sociedade civil. Desta forma poderão ser encaminhados e debatidos, de forma livre, diversos temas pertinentes à cultura”, afirmou a presidente do Fórum das Entidades Culturais de Curitiba (FEC), Vera Albuquerque.

O grupo já agendou outro encontro para o próximo dia 25, também no Palácio dos Estudantes, às 19h, para estabelecer a estrutura e o funcionamento do fórum. Os integrantes irão ampliar os convites para que outras entidades e interessados participem dos encontros.

O presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli, comemorou o resultado do encontro e disse que o fórum irá ocupar um espaço de destaque na participação cidadã nas construções das políticas públicas da cidade. “A FCC irá apoiar e participar do fórum, ampliando o diálogo que já promovemos. Este espaço, até por seu caráter mais abrangente, fortalece em muito a cultura em Curitiba”, avaliou Cordiolli.

O presidente da Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Paraná, Deputado Péricles Mello, compareceu ao debate e elogiou a iniciativa. “É uma alegria estar aqui e ver uma grande mobilização para enfrentar os desafios da cultura”, disse.

DJ há mais de 15 anos, Tiago Rangel, compareceu ao encontro e pretende acompanhar todas as etapas. “Essa é mais uma missão que temos. Participei das Conferências Municipais e sempre que posso trago mais DJs para participar do debate. Curitiba é um polo de discotecagem e precisa se desenvolver ainda mais neste setor”, afirmou.

Sistema Municipal de Cultura

A reunião de ontem foi marcada inicialmente a pedido da FEC e do Fórum de Cultura do Paraná para encaminhamentos conjuntos sobre os trâmites do projeto de lei do Sistema Municipal de Cultura. A minuta da lei, aprovada na 1ª Conferência Municipal Extraordinária de Cultura, ano passado, está em trâmite nos órgãos da Prefeitura e será encaminhada ainda no primeiro semestre para debate e aprovação na Câmara Municipal.

A presidente do FEC, Vera Albuquerque, enfatizou a importância da participação da classe artística em todas as etapas do processo. “A FEC solicitou o debate aberto sobre o Sistema e não poupará esforços para que o texto seja aprovado em sua essência”, disse.

Durante a reunião, a FCC esclareceu diversos pontos sobre o trâmite do projeto. Para o assessor de Políticas Culturais da instituição, Elton Barz, a criação do Fórum permanente fortalece o projeto e cria outro canal de pressão para que o Sistema seja aprovado. “É preciso lembrar que o projeto será debatido na Câmara e é fundamental que todos os setores da produção cultural na cidade se mobilizem para que possa haver a defesa dos interesses da classe artística em temas como a participação da sociedade civil, financiamento e fomento e reestruturação da FCC”, exemplificou.

Também foram temas do encontro a nova eleição do Conselho Municipal, prevista para maio, e a Lei de Proteção do Patrimônio Cultural de Curitiba.

Além do FEC e do Fórum de Cultura do Paraná, também estiveram presentes, entre outros, membros do Conselho Municipal de Cultura, membros de fóruns regionais e setoriais (ilustração, DJs, música, teatro e patrimônio), representantes da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude, a assessoria da vereadora Professora Josete, e a vice-presidente do Conselho Munipal dos Direitos da Mulher de Curtiba, Elza Maria Campos.