Programa prepara adultos e adolescentes para entrada no mundo do trabalho

Nesta sexta-feira (27), servidores da Fundação de Ação Social (FAS) que atuam como facilitadores no programa Mobiliza, voltado para a preparação de adultos e adolescentes para o mundo do trabalho, estiveram reunidos em um evento de encerramento das atividades de 2015. O objetivo foi trocar experiências vivenciadas ao longo do ano e ouvir alguns participantes do programa. Até outubro de 2015, 913 pessoas já haviam participado do Mobiliza. Somente no primeiro semestre do ano, 43% dos atendidos foram encaminhados para ações e serviços de acesso ao trabalho.

José Alceu de Meira Lima, de 14 anos, usuário do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Gabineto, foi uma dessas pessoas. Mesmo com a pouca idade, depois da participação no Mobiliza faz planos para o futuro profissional. “Pude aprender coisas que parecem simples agora, mas que antes eu não tinha noção, como preparar um currículo ou me portar em uma entrevista de emprego. Hoje minha visão está muito mais aberta e com isso fico mais perto de me tornar um psicólogo, que é o meu grande sonho”, contou.

Para a educadora social Emily Peixoto, uma das facilitadoras do Mobiliza, essa transformação interna nos participantes é o mais importante. “Muitas vezes a pessoa vive uma realidade difícil e não tem muito incentivo. Nosso papel dentro do programa é o de também mudar o olhar desses adolescentes, e até mesmo dos adultos, mostrando a eles um novo mundo. Assim a transformação acontece também em sua família e comunidade”, disse.

Coordenado pela FAS, o programa Mobiliza tem por objetivo preparar o público atendido (adolescentes a partir dos 14 anos) para inserção no mundo do trabalho. Para isso, funciona em três módulos que acontecem em seis encontros. Nessas ocasiões, os facilitadores repassam conceitos de liderança, relação interpessoal e outros aspectos do mercado de trabalho. O objetivo é o crescimento profissional e também o individual dos participantes, já que se busca trabalhar com o aumento da confiança e autoestima permitindo uma maior autonomia dos participantes na busca por um emprego.

“Este é um programa incrível, pois desperta nas pessoas o empoderamento, o desejo de mudar de vida e a certeza de que vão conseguir chegar numa entrevista de emprego com confiança e sabendo como se portar. Em um momento de crise econômica e muitas incertezas, o despertar para esse sonho de conseguir sempre algo melhor é fundamental”, reforçou a presidente da FAS, Marcia Oleskovicz Fruet.

Sob responsabilidade dos serviços de Proteção Social Básica e de Proteção Social Especial da FAS, o Mobiliza tem parcerias com programas e entidades da área, como o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) e a Fundação do Asseio e Conservação do Estado do Paraná (Facop), para que logo após os encontros os alunos sejam encaminhados para alguma colocação no mercado de trabalho.

A diretora de Inclusão Produtiva Urbana do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Laurin Maia Debater, participou do evento e elogiou o programa de Curitiba: “Foi impressionante ver como os alunos saem confiantes e prontos para o mundo trabalho. Acredito que é uma iniciativa que pode ser implantada por outras cidades do país”, afirmou.

Podem participar adultos e adolescentes a partir de 14 anos. Interessados devem procurar os CRAS mais próximos de sua residência. Os endereços estão disponíveis no site www.fas.curitiba.pr.gov.br.