Conselheiro municipal Luiz Pinheiro, que atua há 23 anos no controle social, é homenageado

O conselheiro municipal de saúde Luiz Carlos Pinheiro recebeu uma homenagem nesta sexta-feira (18) durante a reunião da Comissão de Acompanhamento da Contratualização dos Hospitais, na qual ele representa o Conselho Municipal de Saúde de Curitiba (CMS). As reuniões da Comissão ocorrem há dez anos, e Luiz Pinheiro participa desde a primeira.
Luiz Pinheiro é conselheiro municipal há 23 anos. Há 22 anos é membro do Conselho Local da Unidade de Saúde e Centro de Especialidades Salgado Filho. Foi presidente do CMS e, na Gestão 2013-2015, ocupou a cadeira de segundo-secretário. Na homenagem, Luiz Pinheiro lembrou a importância da contratualização, que em sua avaliação aproximou os hospitais da população. “Antes da contratualização o controle social não tinha acesso tão aberto aos hospitais. Com ela passamos a conhecer mais de perto as dificuldades deles, deixando-os mais próximos dos usuários do SUS”, avalia Luiz Pinheiro. Sobre a homenagem e o futuro, o conselheiro já faz planos. “Eu só tenho a agradecer a homenagem e dizer que no ano que vem vamos continuar trabalhando, aproximando cada vez mais os hospitais dos Distritos. Repassar informações aos conselheiros é fundamental”, disse.
O presidente do CMS, Adilson Tremura, também lembrou da importância da contratualização na aproximação entre as partes envolvidas no SUS. “A contratualização facilita a atuação do controle social. A homenagem ao Luiz Pinheiro é muito justa. Cumprimento também todos os conselheiros que se dispõem o seu tempo voluntariamente para aprimorar as políticas públicas”, disse Tremura.
Os primeiros hospitais a entrarem no processo de contratualização foram o Hospital de Clínicas de Curitiba (HC) e o Hospital Evangélico. Depois, entraram outros, como o Hospital do Trabalhador, o Erasto Gaertner, Cajuru, Pequeno Príncipe e Cruz Vermelha, além da Santa Casa de Misericórdia e a Maternidade Mater Dei.
A superintendente executiva da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Jane Sescatto, lembrou dos avanços que a contratualização trouxe ao SUS, como a melhoria nos registros de produção e a regularidade da apresentação destes dados. “Com a contratualização também conseguimos reunir nas reuniões o corpo discente e docente, além dos trabalhadores e o controle social, representado aqui na Comissão pelo Sr. Luiz Pinheiro, que com sua garra fortalece estes nossos encontros e nos traz as informações sobre o que temos que melhorar”, comenta Jane. O secretário municipal de Saúde de Curitiba, César Titton, diz que a contratualização aprimora os instrumentos de gestão, no sentido de tornar os processos mais participativos, já que envolve todos os interessados no avanço dos atendimentos dos hospitais. “A contratualização dá mais vigor ao SUS e desfragmenta os fluxos e humaniza ainda mais o sistema”, avalia.